Equinos App

1 2 3 4 5

Raça: Puro Sangue Inglês

Puro Sangue Inglês - PSI


Origem: Inglaterra

Altura: 1,50 a 1,70m

Pelagem: alazã, castanha, tordilha ou negra.

À primeira vista, percebe-se a suavidade de sua pelagem sedosa, que deixa aparentes alguns vasos sanguíneos. Com dorso curto, tórax largo, passagem de cilha profunda, garupa alta e plana (mas sempre musculosa),e canelas curtas, o puro sangue inglês exibe as características de um exímio corredor.

O puro sangue inglês é também conhecido pelo nome da modalidade a qual se destina: cavalo de corrida.

É provável que, desde que o homem começou a montar cavalos, os cavaleiros disputem corridas, por prazer, glória ou para comprovar o valor de sua montaria. Mas foi apenas no século XVII, na Inglaterra, que as corridas começaram a ser organizadas.

Ao notar que a nobreza escocesa comparava a rapidez de seus cavalos nas corridas de Newmarket (que mais tarde se tornou o centro britânico do cavalo de corrida), Jaime I percebeu a grande vantagem desse tipo de competição: as corridas permitiam selecionar os animais mais rápidos tanto para o serviço militar quanto para o civil. Assim, o rei encorajou a importação de bons cavalos estrangeiros, atitude mantida por seus sucessores. Cobertas por esses garanhões (geralmente orientais, árabes ou berberes), as éguas nativas mais rápidas deram à luz a potros cada vez maiores e mais habilidosos, mas que ainda não eram puro sangue.

Durante os primeiros anos do século XVIII, três novos garanhões orientais chegaram à Inglaterra: Darley Arabian, Byerley Turk e Godolphin Arabian, que fundaram a nova raça. Seus potros tinham uma rapidez notável, nunca antes alcançada. Em 1750, os ingleses estabeleceram a raça, criando seu studbook. Todos os puro sangue inscritos possuíam pelo menos um dos três excepcionais genitores em sua ascendência.

A paixão por esses cavalos “comedores de vento” foi tanta que os campos de corrida rapidamente se multiplicaram pela Inglaterra, não apenas pelo prazer do público em ver a performance de cavalos excelentes, mas também pelas possibilidades de aposta. Desde então, a febre inglesa se espalhou, e as corridas hípicas passaram a ser organizadas em todo o mundo.

Hoje, o puro sangue inglês é criado em todos os continentes, nos Estados Unidos, Argentina, França, Rússia, Alemanha, Austrália, Colômbia e Brasil, além da Inglaterra, e o objetivo dos criadores é fazê-lo correr e ganhar.

O montante de dinheiro que circula nas corridas de puro sangue ingleses faz a raça ser desenvolvida até mesmo em países que, aparentemente, são pouco propícios à sua criação, devido ao clima ou à falta de forragem. Em Hong Kong, que não possui pastagens, ou no Panamá, onde a cana-de-açúcar se desenvolve melhor do que a alfafa, os cavalos puro sangue ingleses chegam de avião, assim como sua alimentação.


Fonte: Enciclopédia Larousse dos Cavalos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *