Equinos App

1 2 3 4 5

Pau para comer sabão. Pau para aprender que sabão não se come

Algumas coisas eu não consigo entender. Cavalo fez errado, chicote. Cavalo fez certo, porém precisa ganhar mais velocidade, chicote. Cavalo ta com preguiça, chicote. Cavalo ta com medo? Chicote mais uma vez. Quando esta tudo bem, cavalo é levado atrás do caminhão e da-lhe chicote para o bicho entrar na pista e andar bonito.
Cavalo anda 40 min, 60 min numa prova de andamento, faz tudo certo, pára no centro da pista, o juiz anuncia o primeiro lugar, o que acontece com esse animal?? CHICOTEE PARA COMEMORAR.

É demais. Um espetáculo. Patrões, peões, amigos jogando chapéu para o alto comemorando e o cavalo que fez tudo certo galopando ao ritmo das chicotadas, com os olhos arregalados de medo, de susto, sem saber o que aconteceu, e ao final do galope toma um soco na rédea para parar, aí sim, depois disso tudo é abraçado, beijado, todos correm para tirar fotos.

Fico pensando se o erro em não achar certas atitudes está em mim, por que não é possível isso ser tão normal. Tinha um amigo nosso, O Paulinho, que hoje está lá no céu nos protegendo no dia a dia que falava: "Não entendo as competições. É pau para comer sabão, é pau para aprender que sabão não se come." E em algum momento alguém parou para pensar como fica a cabeça de um cavalo depois que faz tudo certo, ainda leva umas reiadas na garupa porque o peão ta feliz, porque ele não errou em nada e ganhou??

Certa vez li um artigo do Sergio Moraes que falava sobre tambor e em alguns trechos ele falava sobre as chicotadas e esporadas. Em outra conversa com Fernando Rolim, estávamos falando sobre o quanto os animais marchadores se apoiam na embocadura e ele me mostrou que existe o flexionamento de nuca sem, sem o peão precisar debruçar na rédea como vemos por ai. Então começo a entender o porquê das pessoas que passam a estudar cavalo (cavalo bicho e não cavalo maquina de ganhar dinheiro) deixam de lado as pistas e passam a se dedicar a trabalhos na área comportamental.

Sempre afirmei que quando um cavalo erra, mais da metade do erro é culpa do peão. O resto que sobra pode ser um problema de falta de inteligência, problema morfológico etc., mas esses casos de erros são minoria. Quase todos estão naquela peça "o burrim que fica em cima do arreio" como diria o Bruno Spíndola.

Nos momentos em que eu tenho livre gosto de ficar observando os animais soltos. E esse habito me ajudou a melhorar minha técnica por que comecei a perceber que o cavalo solto galopa, troca de mão, pára com o posterior, se está pastando e vê que tem algo mais interessante um pouco atrás da boca, ele afasta, flexiona nuca (principalmente quando dois indivíduos estão se estudando), então o cavalo solto, é completo. Sabe fazer tudo, então porque que comigo em cima eles não faziam? Foi onde eu admiti que o problema estava em mim. Se ele sabe fazer e não esta fazendo, eu que não estou sabendo pedir.

Era para escrever um parágrafo, já virou um texto e eu tenho que estudar para duas provas amanhã, mas em se tratando de cavalo, nem vejo o tempo passar muito menos acho fim nos argumentos e quando acho, procuro estudar um pouco mais.
Mas para finalizar, um dos maiores absurdos que eu já vi, foi um cavaleiro numa prova de Team Peaning, que viu que seu cavalo foi no boi certo, acompanhou o boi direitinho e para retribuir o bom desempenho fez um agrado no pescoço do bicho, com isso: DESCLASSIFICADO!!! É proibido tocar a frente do animal. Fiz questão de pular dentro da pista e parabenizar o cara, que tava xingando os juízes, tava sendo xingado pelos outros dois companheiros do trio, mas me disse: "Que bom que pelo menos alguém percebeu o que eu fiz."

Então companheiros, cavalo não é maquina. Cavalo é ser vivo. Sente dor, aprende com pressão mas aprende muito mais com os alívios e as retribuições e sempre volta naquela historia da EMPATIA. Se perguntem: "Eu gostaria de apanhar do meu pai, professor, etc, porque tirei nota boa?" Meio contraditório para a evolução do aprendizado, não acham? Depois vemos aqueles "shows" chamados stress de pista que os animais dão nas competições, e o que acontece quando os bichos aprontam???

Hehehe. Vou dar uma chicotada em quem não souber responder essa.. hehehe.. Fiquem com Deus meus amigos e vejam seus cavalos como seres vivos 100% dependente de estímulos positivos para amadurecer a mente e o treino, e não como máquinas de andar, correr ou trabalhar. Fui...


Por Tárcio José Agostini Oliveira
Gestor em Equinocultura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *