Equinos App

1 2 3 4 5

Halter

Halter

Como ocorre? Os cavalos devem ser mostrados no cabresto, parados, ao passo e ao trote. Os juizes analisam individualmente e comparativamente ao grupo de cavalos em julgamento, procurando sempre o cavalo mais próximo ao ideal da raça.

Como devem ser apresentados? Os cavalos de Halter não devem se apresentar esticados e sim com as quatro patas totalmente apoiadas sob o solo e com pelo menos uma das canelas da frente e de trás perpendicular ao solo. Nenhum apresentador pode levar a julgamento mais de um cavalo por categoria. É obrigatório o uso de um cabresto leve. O excessivo uso de chicote ou certas atitudes por parte do apresentador que possam prejudicar o julgamento dos outros animais, pode ser penalizado. Os juizes devem desclassificar qualquer cavalo que apresente sinais de chicote.

O que se julga? O julgamento de Conformação é um dos mais importantes para o destino de um cavalo. Através desse julgamento, são escolhidos os exemplares considerados mais próximos ao padrão e que representam as melhores qualidades da raça.

Os juizes analisam, pela ordem de importância, o tipo Árabe, a conformação, substância, e qualidade para o Puro Sangue Árabe. O traje do apresentador e sua forma de apresentação não são julgados, mas deve-se levar em consideração que o apresentador tem o poder de, no momento do julgamento, mostrar e caracterizar as melhores qualidades de seu cavalo, e portanto, com o seu trabalho, influenciar positiva ou negativamente na avaliação do juiz.

DIVISÕES DE CATEGORIAS E CAMPEONATOS

Os grupos de animais são divididos por idade e sexo, compondo as categorias e os seus campeonatos. Basicamente a divisão por idade considera os três períodos marcantes da vida de uma animal: a classe infantil, de 6 a 18 meses (Campeonatos Juniores), a classe jovem, de 18 a 36 meses (Campeonatos Potros e Potrancas) e a adulta, de 36 meses para cima (Campeonatos Cavalos e Éguas). As divisões das categorias, com seus respectivos participantes estão sempre presentes no catálogo oficial da Exposição, ao qual obedece à entrada dos animais à pista.

Somente na Nacional foi criado um campeonato à parte chamado Potro de Ouro e Prata e Potranca de Ouro e Prata. Esses animais são escolhidos entre os Campeões Juniores (infantis) e os Campeões Potros e Potrancas (jovens) e têm a intenção de sinalizar o futuro da criação.

Da mesma forma, somente na Nacional, os campeonatos adultos são disputados em apenas uma categoria (acima de 36 meses) e entre todos os animais são escolhidos os 10 melhores e depois o Campeão Nacional e seu Reservado (vice-campeão), considerados os mais importantes títulos da criação brasileira.

Também faz parte do julgamento de conformação as seguintes categorias:

MELHOR CABEÇA

Os animais Puro Sangue Árabe entram em pista para terem apenas sua cabeça analisada e comparada com o padrão da raça.

PROGÊNIE DE PAI

Os criadores levam à pista grupos de cavalos, de no mínimo três componentes de ambos os sexos, filhos de um mesmo reprodutor, onde devem ser analisadas a consistência e semelhança entre os produtos.

PROGÊNIE DE MÃE

A mesma análise é feita para grupos de filhos de matrizes, com a diferença de que esses grupos podem apresentar apenas dois cavalos do mesmo sexo.

PROVA EM LIBERDADE

Nessa prova é julgada a movimentação e beleza do animal em liberdade e sua interação com o apresentador.


ENTENDA O JULGAMENTO EM HALTER

O julgamento se inicia.
O juiz ou corpo de juizes está localizado no centro da pista de julgamento.
Os olhos e atenções de todos os presentes se dirigem a este(s) estranho(s) ser(es) que aparece(m) do nada e com uma aparência de arrogância tem o poder de julgar os vivos e os mortos, o trabalho de anos de um criador, o investimento de uma vida de um desconhecido apresentador.
Serão eles deuses ou astronautas?
Diria que na maioria das vezes, após os resultados, esses juizes são tidos como pigmeus de uma tribo qualquer africana, tal o descontentamento e frustração daqueles que perdem, ou seja, a maioria.
E este é um problema sério, deixando de lado o extremismo das comparações, pois muitas vezes o que acontece é que os proprietários que levam bons cavalos em pista e perdem, por um mau julgamento (o que também acontece) ou por um nível de concorrentes muito forte (muito comum na criação brasileira), acabam se desgostando e deixam de apresentar novamente ou até num passo adiante e menos comum, abandonam a raça.
Para que isto não ocorra, é importante acompanhar o julgamento, ver a concorrência com imparcialidade e entender o que os juizes estão procurando.
Os animais entram em pista em ordem cronológica de idade, do mais novo ao mais velho, diferentemente do que ocorre nos Estados Unidos, que depende da ordem de inscrição.
O juiz tem em sua súmula apenas o número de inscrição do animal. Só isto! Ele confere a inscrição da súmula com a inscrição nas costas do apresentador e inicia o julgamento deste animal.
No julgamento o juiz procura o TIPO, CONFORMAÇÃO, SUBSTÂNCIA e QUALIDADE, nesta ordem.

O TIPO
O TIPO está descrito em outra matéria deste guia e é o item de maior importância, o que deve ter o maior peso.

A CONFORMAÇÃO
A CONFORMAÇÃO é um fato e não simplesmente uma opinião!
Não existe o "eu acho" neste tópico, existe o "é" ou "não é"!

A CONFORMAÇÃO está diretamente ligada à funcionalidade, por isso, uma boa CONFORMAÇÃO gera um cavalo atleta. Além disso, a CONFORMAÇÃO é altamente hereditária, tendo papel histórico no processo de melhoramentos ou manutenção do padrão da raça.

Lista de alguns defeitos de CONFORMAÇÃO que os juizes observam numa pista de julgamento:

1) CABEÇA
Prognata ou o seu oposto (arcadas dentárias não justapostas)
Olhos pequenos, afundados
Orelhas grandes ou para os lados (cabana)
Beiço caído

2) CORPO
Espádua (paleta) com ângulo maior que 55 graus da horizontal (defeito grave)
Cernelha sem destaque (defeito grave)
Selado
Garupa curta ou caída
Dorso comprido
Pescoço curto e grosso (defeito grave)
(o pescoço deveria ter o comprimento da distância da cernelha até a ponta do sacro ilíaco do animal)
Cauda para os lados
Criptorquídio ou Monoorquídio (ausência de um ou dos dois testículos) nos machos acima de 2 anos
Menso (garupa mais alta que a cernelha ou o inverso) defeito grave
Peito fechado (visto de frente) ou curto (visto de lado)
Garupa rasa (vista de lado) ou estreita (vista de trás)
Largura de peito e garupa diferentes
Garganta grossa
Comprimento do corpo diferente de sua altura (defeito grave)

3) APRUMOS ANTERIORES
(defeitos mais sérios que aprumos posteriores)
Transcurvo (quando a canela se projeta à frente do antebraço) muito grave
Quartelas curtas e em pé
Quartelas longas e deitadas

4) APRUMOS POSTERIORES
Jarretes cambaios (jarretes abertos e as pinças voltadas para dentro)
Acampados de trás (desvio dos membros para trás)
Angulo de jarrete muito aberto (pé de frango - pinças voltadas para fora)
Quartelas (idem anterior)

5) CASCOS
Pequenos (pé de pônei)
Contraído

6) EM MOVIMENTO
Se toca internamente - grave
Joga os pés e (ou) as mãos para fora
Se alcança
Marcha - mistura de andaduras

Defeitos que podem diminuir ou interferir na funcionalidade do cavalo, mas que não necessariamente desclassificam o animal:
a) sobreossos
b) cascos contraídos
c) tendinite (inchaço na região da canela, junto ao tendão)
d) higromas (inchaço na região do jarrete ou codilho)
e) esparavão (inchaço na região da canela ou jarrete)
f) hérnia

SUBSTÂNCIA

A SUBSTÂNCIA é a compleição muscular e de tecidos gordurosos do animal.
Ele deve ter uma aparência suave ou contínua na transição entre suas partes, para não dar a impressão de ser 2 ou 3 cavalos num só.
Um cavalo sem substância é um animal sem as 3 dimensões de forma equilibrada.

QUALIDADE
A QUALIDADE é mostrada em ossos lisos e bem proporcionados, tendões e articulações bem definidos, cabeça e orelhas refinadas, pele e pêlo macios.

JULGAMENTO
O julgamento tem início com a entrada dos animais à trote na pista. É a primeira impressão do juiz e neste tempo ele observa à distância a presença (carisma), tipo Árabe, qualidade e movimentação (em 2 tempos, diagonal e regular, equilibrada e solta) Ele anota neste ato os melhores animais!

O animal então pára na posição em halter para ser examinado em primeiro lugar à distância, onde o juiz observa equilíbrio (comprimento igual à altura), tipo e substância. O juiz o está observando neste momento lateralmente.

O julgamento segue quando o animal se aproxima do juiz de frente e ao passo, para observação dos aprumos dianteiros. Então o juiz se acerca do animal para olhá-lo mais de perto e analisar principalmente tipo, qualidade e conformação. Ao passar e analisar o posterior, compara musculatura, aprumos, qualidade e tamanho. Ao ver o anterior, verifica características Árabe, musculatura, aprumos, qualidade, largura e profundidade de peito.

Satisfeito nestes quesitos, pede ao apresentador conduzir seu animal à trote, afastando-se, para julgamento de movimentação e aprumos por trás.

O juiz julga todos os concorrentes e após, caso tenha alguma dúvida, observa de uma vez mais brevemente os animais que estão no topo de suas preferências para ordená-los da forma correta na classificação.

Pede aos apresentadores para caminhar à passo com seus animais, providência esta que reduz um pouco o artificialismo da apresentação e mostra de uma forma mais real a conformação do animal (linha superior, inclinação de garupa e espádua, posicionamento de pescoço, etc).

Aí estará apto para anunciar o seu julgamento.

ALGUMAS DICAS PARA VOCÊ JULGAR COM OS JUIZES

Embora você não possa se aproximar dos cavalos, como os juizes na pista, você pode testar seus conhecimentos. É fácil!

1) Escolha o melhor cavalo Árabe e não apenas o melhor cavalo.
2) Não enfatize demais um defeito num bom cavalo.
3) Se tiver dúvidas antes da decisão, olhe de novo.
4) Evite favorecer ou penalizar: animais famosos, animais locais, apresentadores conhecidos ou vencedores de outras exposições.
5) Ignore aplausos e protestos.
6) Pronto. Dê seu resultado e compare com os dos juizes.

Fonte: http://www.abcca.com.br/textos.asp?11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *