Equinos App

1 2 3 4 5

Graxa Caseira

Existem diversas graxas para casco de cavalo disponíveis no mercado, no entanto, a receita caseira continua sendo uma boa pedida

A limpeza e a manutenção dos cascos fazem parte dos diversos cuidados diários que você deve ter com o seu cavalo. Agindo dessa forma, você garantirá a saúde do animal, além de conhecer a normalidade dos cascos, para identificar os primeiros sinais de possíveis problemas.

Dentre os materiais e produtos necessários para a limpeza e manutenção (limpador de cascos, rinete, pincel e escovinha) está a graxa que, corretamente usada, garantirá um teor ideal de umidade. Isto possibilitará certa elasticidade e resistência, sem que o casco fique mole ou quebradiço. A umidade, que depende da vascularização saudável e da exposição ao grau correto de umidade no solo, será preservada pela graxa.

No mercado existem diversos tipos de graxas, bem como óleos, mas a receita caseira ainda substitui, em muitos lugares, o produto industrializado. O principal fator de isso acontecer é que a receita caseira utiliza produtos baratos e que são facilmente encontrados em mercados, farmácias e comércio especializado.

Outra vantagem da graxa caseira é a utilização do alcatrão que é recomendado como curativo para brocas, frieiras e outras afecções. Porém, é bom lembrar que a função das graxas é muito mais mecânica (lubrificante) do que medicinal.


INGREDIENTES:

* 4 kg de sebo de boi;
* 150 ml de alcatrão;
* 5 ml de iodo 1000;
* 250 g de banha;
* 1/2 lata pequena de lanolina.

MODO DE FAZER:

Coloque o sebo em uma panela grande e leve ao fogo médio para derreter. Quando o sebo estiver completamente derretido, acrescente os outros ingredientes. Coloque primeiro a banha, logo em seguida acrescente a lanolina, o alcatrão e o iodo. Lembre-se de mexer sempre.

Após algum tempo, os ingredientes já misturados se transformarão em uma pasta viscosa. Aí então desligue o fogo e deixe esfriar. Depois divida a pasta em potes limpos e guarde-os em lugar fresco.

Com o tempo, a graxa pode endurecer. Para voltá-la ao estado normal, deixe o pote fechado ao sol, por volta de 30 minutos e volte guardá-la em local fresco.

COMO USAR

A graxa deve ser aplicada com a utilização de um pincel, cerca de duas vezes por semana. Isto variará conforme o estado do casco, caso esteja seco e quebradiço esta quantidade é ideal. Se estiver úmido, uma vez por semana é suficiente.

Passe primeiro na sola e depois nas áreas da muralha que alcançar. Baixe o casco ao chão e termine de aplicar a graxa no restante da muralha. Dê especial atenção à área da coroa; massageá-la com o pincel estimula o crescimento do casco.

Para cavalos encocheirados deve-se lavar os cascos após o trabalho e quando estiverem ainda um pouco úmidos, aplique a graxa. Espere o cavalo secar bem antes de guardá-lo na cocheira.

Para animais a pasto ou soltos algumas horas diariamente em clima normal, se a grama estiver orvalhada de manhã, o indicado é aplicar a graxa uma vez por semana. Em tempo de seca, proceder como para cavalos encocheirados. Em tempo de chuva, o correto é não aplicar a graxa, porém procure continuar limpando o casco.

É preciso ter cuidado especial com o uso excessivo ou ainda com o uso mal orientado de graxas que repelem água - por exemplo. Isto pode ocasionar o efeito oposto ao pretendido. O casco poderá ficar molhado, tornando-se, dessa forma, mole. Ou ainda a graxa quando aplicada em casco seco impede a penetração da umidade, acentuando o ressecamento.

Colaboração: Elias Faria, administrador e professor de equitação da Hípica Indaiatuba - Pesquisa: Horsenet: http://www.horsenet.com.brlpapo/cascos.htm.

CUIDADOS COM O CASCO:

1. Cavalos, potro ou adulto, necessitam de cuidados regulares dos cascos. Isto significa aparação correta a cada 4 a 6 semanas dependendo das condições locais e das condições individuais de cada um.

2. Os animais desferrados devem ser casqueados sempre que houver necessidade, isto é, no mínimo uma vez por mês. Já os ferrados devem ser referrados uma vez a cada trinta ou quarenta dias, mesmo que as ferraduras estejam firmes.

3. Não corte os pêlos que cobrem a região da coroa. Se precisar apará-los, em cavalos de extremidades muito peludas, deixe alguns milímetros. Esses pêlos têm como função desviar água e umidade da região entre a coroa e a pele. Infiltração excessiva de água neste local pode causar um descolamento de casco.

4. Produtos como esmalte ou verniz, principalmente o preto, causam ressecamento e facilitam a ação de germes anaeróbicos, como a broca. Por isso, remova-os, utilizando thinner, logo após seu cavalo ter participado de algum evento;

5. A saúde dos cascos começa pela boca. Alguns cavalos apresentarão grande melhora em seus cascos com suplemento de biotina e/ou metiotina. Consulte seu veterinário.

6. Exercícios, praticados com regularidade são fundamentais para a saúde dos cascos dos animais estabulados. Excesso de cocheira e de alimentação são ingredientes suficientes para os animais adquirirem laminite devido aos problemas de circulação nos cascos.


Fonte: Arquivo Revista Horse Business – Premium Edition CD 1 e CD2 Texto: Kátia Marin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *