Equinos App

1 2 3 4 5

Crescer

Conversando com um amigo criador de cavalos, veio o tema “crescimento da raça”. Como fazer uma raça crescer em termos de associados, cavalos, tamanho em geral? Conversa vai, conversa vem, algumas ideias surgiram, e que gostaria de compartilhar com o leitor.O maior movimento econômico de cavalos do Brasil está no estado de São Paulo. É o estado que mais congrega diferentes raças, tanto em volume quanto em diversidade de raças.

Em termos de terras, São Paulo vem sendo cada vez mais ”retalhado” seja pela cana de açúcar, seja por condomínios, seja por empreendimentos que chegam às propriedades rurais com uma força muito grande. Quanto mais perto da capital, mais condomínios, quanto mais para o interior, mais cana de açúcar. Para se criar cavalos, precisa-se de 1 hectare por cabeça, na média. Faça as contas e veja então que em São Paulo vai ser cada vez mais complicado criar cavalos. A saída então é diminuir a criação e ter somente qualidade. Tarefa difícil para o criador apaixonado, que arrisca tudo em cruzamentos, que ama seus potros. Mas, vai ter que acontecer uma hora... Do outro lado, algumas associações de raça erram na estratégia: estimulam a criação do cavalo e não a utilização do cavalo. Ora, se alguém entra para o mundo dos cavalos, criar (que é o mais arriscado, mais difícil, mais dispendioso) não pode ser a porta de entrada...

Não vai dar muito certo como vemos desde muito tempo... O outro caminho é o da popularização da raça. Palavra que arrepia algumas associações de raça, pois dão o sentido de “popular, pobre”, mas que transformaram algumas raças em um verdadeiro mercado ativo, pela disseminação da utilização do cavalo em esportes, popularizando assim a raça.

Mas, o que é então popularizar para crescer? Uma das saídas é criar a cultura da montaria por quem paga a conta – o criador e sua família, e principalmente o proprietário de 1 ou 2 cavalos, e não somente o peão, o treinador do criador. Estimular modalidades fáceis de serem praticadas não somente pelo ponto de vista técnico, mas pelos valores praticados, estruturas, climas das provas. Provas que pais e filhos possam praticar – tanto tecnicamente como financeiramente, com logísticas descomplicadas e simples.

Estimular o usuário é fundamental, mas é uma parte. Dar condições a este usuário de participar das atividades da raça é mais importante ainda. Aí sim este usuário tem vontade de comprar um cavalo melhor, chamar um amigo e vai crescendo a raça de sua preferência...

Aluísio Marins, MV
Universidade do Cavalo
www.universidadedocavalo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *