Equinos App

1 2 3 4 5

Alimentação Equilibrada

Um Programa de Nutrição deve ser adequado à função desenvolvida pelo eqüino e à categoria à qual ele pertence. Deve-se levar em consideração as quantidades mínimas necessárias de energia, proteína, vitaminas, minerais e água.

Considerações Básicas:

Quando tratamos da alimentação dos cavalos, os nutrientes com os quais devemos nos preocupar, são os seguintes:

· Carboidratos e Lipídeos: as necessidades energéticas dos animais são atendidas através dos carboidratos e dos lipídeos que lhes fornecemos. Estas necessidades estão ligadas principalmente ao tamanho do animal e ao tipo de trabalho que desempenha.

Os lipídeos não são utilizados apenas como fonte de energia, mas também fornecem os ácidos graxos que são essenciais ao bem estar dos animais. Apenas depois de termos atendido às necessidades de AG dos animais é que podemos usar os lipídeos para atender às necessidades energéticas.

· Proteína: As necessidades de proteína dos animais são específicas para prover os aminoácidos de que o animal necessita, assim como a atividade que desempenham, como crescimento e reprodução. Devemos nos preocupar, não só com a quantidade da proteína, mas principalmente com a sua qualidade.

· Minerais: Grupo dividido em macro e micro elementos minerais.

Os macro-elementos estão envolvidos com a estrutura do animal e são perdidos diariamente durante o desempenho de suas atividades (Ca, P, Na, Cl, K, Mg, S).

Os micro-elementos estão envolvidos, principalmente, com as funções metabólicas dos animais. (Fe, I, Cu, F, Mn, Mo, Zn, Co, Se, Cr, Sn, Ni, V, Si).

· Vitamina: Estão divididas em duas categorias principais: as hidrossolúveis (Complexo B e Vitamina C) e as lipossolúveis (A, D, E K).

Com as forragens verdes, de alta qualidade, que o cavalo obtém na pastagem, provavelmente não temos que nos preocupar com a adição de qualquer teor extra de vitaminas A, D e E para animais em manutenção. No entanto, se o animal é mantido numa baia e alimentado com feno, provavelmente precisará de uma suplementação de vitaminas.

A maioria das vitaminas hidrossolúveis é fornecida em níveis suficientes pelos alimentos normalmente dados ao animal, ou são produzidas em quantidades adequadas no sistema digestivo.

Sob condições de stress intenso, como corrida, provas ou exposições, o animal poderá não conseguir as quantidades necessárias de vitaminas através da alimentação normal. Para estes animais, recomenda-se uma suplementação de vitaminas.

· Água: É um dos principais nutrientes da dieta do cavalo. O cavalo tem necessidades hídricas que podem variar de 30 a 70 ml por kg de peso vivo ao dia (15 a 35 litros diários), dependendo de sua atividade, condições climáticas e individualidade. Lembrando que esta água deve estar sempre fresca (não gelada) e limpa (cocho limpo diariamente).

Uma boa alimentação equilibrada deve seguir alguns princípios:

· Fórmulas Estáveis: o que garante sempre a qualidade do produto final

· Matérias – Primas Nobres: oferece o que há de melhor valor nutricional para o cavalo

· Procedimentos rigorosos de fabricação industrial: o que evita problemas de toxicidade do produto final.

Devemos sempre avaliar as necessidades do animal com o auxílio de técnicos especializados e do veterinário, em função de:

· Raça
· Idade
· Peso
· Esforço
· Forrageira
· Objetivo Fixado

Procurando sempre conselhos nutricionais utilizando-se de Programas Informatizados, que nos permite a escolha do melhor produto completo e/ou complementar.

Uma alimentação equilibrada deve:

· Permitir a exteriorização do Potencial Genético;

· Favorecer o trabalho (treinamento ou manejo) do cavaleiro ou tratador

· Reforçar as chances de sucesso esportivo ou da criação.

MANEJO DA ALIMENTAÇÃO - Principais Tópicos

Lembre-se sempre que, para um bom desempenho nutricional de qualquer categoria eqüina, o animal deve estar em bom estado de saúde, deve ser vermifugado freqüentemente e receber um manejo alimentar adequado.

1.  Exigências Nutricionais Diferentes para cada Categoria: Qualquer propriedade que possua animais de diferentes categorias deve ter um manejo diferente para cada categoria.

2.  Menores quantidades de alimentos têm aproveitamento mais eficiente. O cavalo tem um estômago pequeno e na natureza ele se alimenta lentamente e durante a maior parte do dia (15 a 18 horas). Quanto mais se distribuir o alimento durante todo o dia, melhor será seu aproveitamento. Por exemplo, ao se administrar 4 kg de ração diariamente, pode-se dividir em 03 refeições, que seu aproveitamento será mais eficiente. O mesmo se refere ao volumoso.

3.  Para animais estabulados, a última refeição deve ser de volumoso: Quando o animal está estabulado, a última refeição diária é oferecida às 16:00-17:00 h. A próxima refeição será oferecida somente às 7:00 do dia seguinte. Para uma boa “higiene mental” do cavalo ele deve ter uma boa ocupação quando estabulado e o oferecimento de alimento volumoso suficiente para ele passar a noite é o melhor meio de tranqüilizar o animal.

4.  As mudanças de ração devem ser graduais: Para que a flora intestinal possa se adequar ao novo tipo de alimento, devemos proceder a um esquema gradual de mudança de ração: 1/3 da ração nova + 2/3 da ração antiga (sendo a mistura feita em todas as refeições diárias) por 5-7 dias; ½ a ½ por 5-7 dias; e 2/3 da ração nova e 1/3 da ração antiga por mais 5-7 dias. Após esse período o animal já estará adaptado e não sofrerá conseqüências pela alteração brusca da ração.

5.  Ajustar o nível energético da alimentação conforme as necessidades: Cavalos de trabalho intenso necessitam de muita energia, diminui-se o trabalho, diminui-se a energia da alimentação.

6.  Não dar importância excessiva à quantidade de concentrado, mas sim à sua qualidade: É melhor oferecer uma ração de qualidade superior em pequena quantidade do que oferecer muita ração de qualidade inferior. Lembre-se que o cavalo necessita de mais volumoso do que concentrado.

7.  Adote o princípio: “Mínimo necessário, não Máximo obrigatório”. Devemos oferecer aquilo que o cavalo necessita realmente, e não aquilo que achamos que ele pode ingerir. Não é porque o cavalo pode ingerir até 3% de seu peso em Matéria Seca, que sempre vamos oferecer esta quantidade a ele.


André Galvão Cintra
MV, Prof. Esp.
Presidente ABCC Bretão
andre@vongold.com.br
www.vongold.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *