Equinos App

1 2 3 4 5

Hipismo surpreende em convocação para Rio-2016

A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) anunciou nesta segunda-feira, em São Paulo, a convocação dos 12 conjuntos que vão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio. A grande surpresa é a ausência de Rodrigo Pessoa, campeão olímpico em 2004, que foi convocado apenas para ser reserva do time de salto. A não ser que haja lesão de algum conjunto (animal ou cavaleiro), Rodrigo não terá a oportunidade de ampliar seu recorde de participações olímpicas no esporte brasileiro – o Rio-2016 seria sua sétima Olimpíada.
Pessoa fica como reserva pelo crescimento de Stephan Barcha, carioca de 26 anos, que só este ano passou a apresentar resultados em alto rendimento. Também foram convocados, conforme já era esperado, os cavaleiros Alvaro de Miranda Neto (o Doda), Eduardo Menezes e Pedro Veniss.
Pelo que explicou a CBH, Rodrigo Pessoa é reserva “por enquanto” e seguirá com a equipe para o Rio. Caso haja mais de uma lesão de animal, Felipe Amaral está de sobreaviso e pode ganhar uma chance. “Se o Rodrigo hoje é o quinto, imagina quanto a equipe do Brasil evoluiu”, comentou Doda, que vai para a quinta Olimpíada.
No adestramento, a convocação engloba dois irmãos: Luiza e Pedro Tavares de Almida. Manuel, irmão gêmeo de Pedro, fica como reserva da equipe. Completam o time João Victor Oliva (filho de Hortência) e a surpresa Giovanna Pass, de apenas 18 anos, única no quinteto que não é baseada na Europa – ela obteve os índices em eventos de observação da CBH em São Paulo.
Por fim, a equipe do CCE, tem Carlos Paro, Marcio Appel, Marcio Jorge e Ruy Fonseca. Marcio Jorge vem de quinto lugar na última grande competição antes dos Jogos, em Barbury, na Inglaterra, há duas semanas.

Fonte: http://istoe.com.br/hipismo-surpreende-em-convocacao-para-rio-2016-e-rodrigo-pessoa-sera-reserva/

Habronemose - Esponja, ferida de verão

A habronemose cutânea é causada por um parasita que acomete equídeos (equinos, asininos e muares), principalmente no verão e na primavera, e tem como agente etiológico o Habronema muscae, Habronema majus e Draschia megastoma. Esta afecção é resultado de uma reação de hipersensibilidade às larvas na pele, como ocorre em alguns tipos de alergias.

ABQM - Atenção à Chipagem Obrigatória

Srs. Associados, lembramos que não poderão participar do Potro do Futuro, Copa dos Campeões e Derby da ABQM, no mês de outubro em Avaré, animais que não estiverem chipados.
A fim de evitar futuras complicações solicitamos que se adiantem e realizem a chipagem nos animais que irão participar desse evento. A ABQM vem realizando diversas ações para facilitar o processo ao seu associado.
• Manual de aplicação de Microchip: enviamos a todos os inspetores um manual que explica passo a passo todos os procedimentos para chipagem. Desta forma, todos os inspetores já podem realizar o procedimento em sua propriedade. Agende com o inspetor que lhe adente para melhor comodidade.
• Enviamos inspetores para centros de treinamento ou provas oficializadas, basta o solicitante entrar em contato com o Stud Book da ABQM, que realizamos um acerto logístico para atender esta demanda.

Lançamento DVD: "PELAGEM, RESENHA & EXTERIOR dos Equinos"


Este vídeo é o primeiro volume da Coleção Guia Prático do Cavalo.
Os temas mostrados são: Pelagem, Resenha e Exterior dos cavalos, sendo que o conteúdo é passado de forma prática, tudo feito ao lado do cavalo, desta forma você vê, e você aprende!

Alimentação de Éguas em Lactação

Início da Lactação (1o. ao 3o. mês)

As necessidades energéticas no início da lactação são muito superiores às do período de gestação. Elas vão praticamente dobrar em um ou dois meses. Um bom arraçoamento quantitativo, continuamente bem adaptado ao estado fisiológico e ao nível de produção leiteira permite manter um peso corporal próximo do ótimo, beneficiando ao mesmo tempo a secreção láctea da égua e a sua fertilidade.

Paralelamente às necessidades quantitativas, é fundamental considerar as necessidades qualitativas em proteínas, minerais e vitaminas, pois as reservas são muito modestas e as carências muito freqüentes. Nesta fase são utilizadas as Reservas Corpóreas da gestação. As éguas de raças médias (Mangalarga, Quarto de Milha, Campolina, PSI, etc.) produzem em média, no pico da lactação, 17 litros de leite por dia, enquanto que as raças de tração pesada (Bretão , Percheron) chegam a 25 litros diários. Desta alta produção leiteira, vêm as elevadas necessidades energéticas desta fase. A suplementação com concentrados se faz necessária, pois, além de tudo, a égua pode estar prenhe nesta fase. Portanto a égua tem tripla função: Manutenção, Lactação e Nova Gestação.

Alimentação de Éguas em Gestação

A má nutrição é um dos maiores responsáveis pela infertilidade da égua. Sua importância é notadamente subestimada. Quando a alimentação é deficitária, podem ocorrer problemas na ovulação (cio não fértil), na nidação (fixação do embrião no útero) e na gestação, e mesmo na viabilidade do feto. No momento que a má nutrição é grave e extensa, ocorrem abortos (que predispõe a complicações infecciosas que comprometem a fertilidade) ou simplesmente o nascimento de prematuros, ou mesmo, de potros fracos, pouco resistentes, que ficam sujeitos a nati-mortalidade.

Para prevenir a infertilidade de origem nutricional, a dificuldade prática reside na detecção do erro no arraçoamento, onde devemos adequar os aportes protéicos, minerais e vitamínicos conforme as necessidades do animal.

Nutrição do Cavalo de Esporte e Trabalho

No manejo de potros não há necessidade de pessoas tão habilitadas e habilidosas como no trabalho de adestramento. O que realmente importa é podermos contar com pessoas que realmente gostem destes animais. Geralmente uma boa orientação, aliada a um pouco de jeito e muito carinho é o suficiente para qualquer encarregado desta função. Apesar de sua força bruta, o cavalo é extremamente sensível. Animais submetidos a forte stress e confinamento exagerado alteram seu metabolismo e comportamento e terminam por comprometer seu crescimento e produção.

Práticas de manejo antinaturais promovem uma constante descarga de adrenalina no sangue, causada por pancadas, chicotadas, batidas de porta, baldes, gritos e barulhos estranhos, aumenta o batimento cardíaco e diminui o fluxo sangüíneo nos intestinos podendo levar ao surgimento de úlceras e cólicas. Por esta razão, o encarregado do manuseio do potro deve ter um temperamento calmo e sereno. Suas atitudes devem ser delicadas, mas decididas ao mesmo tempo. O tratador deve ser, antes de tudo, um amigo do potro, Deve chamá-lo pelo nome, acariciá-lo e escová-lo periodicamente. A colocação de um cabresto pode ser iniciada a partir dos dois meses de idade e o ato de colocar e retirar o cabresto cada vez que se manuseia o potro auxilia no processo de amansamento.

Twitter

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *